Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

A corrupção como violação de direitos humanos e a necessária efetividade da Lei nº 12.846/13

Luiz Alberto Blanchet, Tâmera Padoin Marques Marin

Resumo


A corrupção é um fenômeno global, causador de prejuízos à economia dos Estados e, via reflexa, à implementação dos direitos humanos. É fundamental, para compreender sua dinâmica e combatê-la, a investigação científica e o fortalecimento dos órgãos de controle estatais. A interface existente entre corrupção e violação de direitos humanos está revelada pelos altos custos sociais que gera, especialmente nos casos de desvios de recursos financeiros referentes a políticas públicas prioritárias. Quanto aos documentos internacionais que normatizam a prática da corrupção e que buscam reprimi-la nos Estados signatários, destacam-se a Convenção da OCDE de 1998, a Convenção da OEA de 2002 e a Convenção de Mérida da ONU de 2003. Visando a proteção humanitária nas situações de atuação empresarial e a reparação dos danos causados em diversos países por multinacionais, surgiram, como espécie de soft law, os Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos (UN Guiding Principles), assentados no tripé “proteger, respeitar e reparar”. O artigo estuda a edição no Brasil, da Lei nº. 12.846/13, conhecida como Lei Anticorrupção, que disciplina, na esfera civil e administrativa, a responsabilidade das pessoas jurídicas envolvidas nas práticas corruptas. A análise enfoca a necessidade de se tornar efetiva tal norma jurídica para a punição de condutas ilícitas envolvendo atividades empresariais e contratações públicas o que, de forma indireta, protege a efetivação dos direitos humanos. Utilizou-se, na pesquisa, o método indutivo, por meio de análise bibliográfica.

 

Texto completo:

PDF

Referências


AYMERICH CANO, Carlos. Un problema pendiente: la ineficacia de los contratos afectados por actos de corrupción. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 2, n. 2, p. 31-41, jul./dic. 2015.

BARBOZA, Márcia Noll. O combate à corrupção no mundo contemporâneo e o papel do Ministério Público no Brasil. Brasília: Ministério Público Federal, 2006, p. 24. Disponível em: . Acesso em: 27/02/2018.

BAUMAN, Zigmunt. Modernidade Líquida (Liquid Modernity). Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica de Argentina S.A., 2000.

BELLOCHIO, Lucía. Access to public information in Argentina with particular reference to personal and institutional data protection. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 65, p. 39-51, jul./set. 2016.

BERTOCINI, Mateus; CAMBI, Eduardo. Atividade empresarial e corrupção: crítica ao modelo de acordo de leniência previsto na lei 12.846/2013. In: Livro de Teses do XXI Congresso Nacional do Ministério Público, 2015, p.297-304. Disponível em: . Acesso em: 19/01/2016.

BERTONCINI, Mateus. Do acordo de leniência. In: CAMBI, Eduardo; GUARAGNI, Fábio (Orgs.). Lei Anticorrupção: Comentários à Lei 12.846/2013. São Paulo: Almedina, 2014.

BITENCOURT NETO, Eurico. Transformações do Estado e a Administração Pública no século XXI. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 4, n. 1, p. 207-225, jan./abr. 2017.

BITENCOURT, Caroline Müller; BEBER, Augusto Carlos de Menezes. O controle social a partir do modelo da gestão pública compartida: da insuficiência da representação parlamentar à atuação dos conselhos populares como espaços públicos de interação comunicativa. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, Curitiba, v. 6, n. 2, p. 232-253, jul./dez. 2015.

BITENCOURT, Caroline Müller; PASE, Eduarda Simonetti. A necessária relação entre democracia e controle social: discutindo os possíveis reflexos de uma democracia “não amadurecida” na efetivação do controle social da administração pública. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 2, n. 1, p. 293-311, jan./abr. 2015.

BITENCOURT, Caroline Müller; RECK, Janriê Rodrigues. Construção pragmático-sistêmica dos conceitos básicos do Direito Corruptivo: observações sobre a possibilidade do tratamento da corrupção como um ramo autônomo do Direito. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 15, n. 62, p. 123-140, out./dez. 2015.

BITENCOURT, Caroline Müller; RECK, Janriê Rodrigues. Democracia deliberativa, teoria da decisão e suas repercussões no controle social das despesas em saúde. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, Curitiba, v. 8, n. 1, p. 121-147, jan./abr. 2017.

BRASIL. CONSTITUIÇÃO FEDERAL (1988). CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Disponível em: . Acesso em: 19/01/2016.

BRASIL. Lei nº 12.529, de 30 de novembro de 2011. Disponível em: . Acesso em: 18/01/2016.

BRASIL. Lei nº 12.846, de 01 de agosto de 2013. Disponível em: . Acesso em: 18/01/2016.

BRASIL. Tribunal Regional Federal 4ª Regional. Agravo de Instrumento nº. 5023972-66.2017.4.04.0000/PR. Disponível em . Acesso em: 26 out. 2017.

BUTELER, Alfonso. Corrupción, globalización y Derecho Administrativo. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 1, n. 1, p. 39-62, ene./jun. 2014.

BUTELER, Alfonso. El control de la corrupción en el Derecho Comparado: los casos de Argentina, Brasil y España. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 13, n. 53, p. 23-43, jul./set. 2013.

BUTELER, Alfonso. La transparencia como política pública contra la corrupción: aportes sobre la regulación de derecho de acceso a la información pública. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Curitiba, v. 14, n. 58, p. 61-106, out./dez., 2014.

BUTELER, Alfonso. Los sistemas para el control de la corrupción pública en el orden global. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, Curitiba, v. 8, n. 3, p. 239-261, set./dez. 2017.

CAMBI, Eduardo. Papel do Ministério Público na Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/13). Revista do Ministério Público do Rio de Janeiro, N. 56, p. 93-121.abr./jun. 2015.

CARMONA GARIAS, Silvia. Nuevas tendencias en la participación ciudadana en España: ¿socializando la gestión pública o socializando la responsabilidad política? A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 66, p. 29-60, out./dez. 2016.

CARVALHOSA, Modesto. Considerações sobre a lei anticorrupção das pessoas jurídicas. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014.

CASSAGNE, Juan Carlos. Los nuevos derechos y garantías. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 3, n. 1, p. 59-108, jan./abr. 2016.

CONECTAS. Empresas e direitos humanos. Parâmetros para proteger, respeitar e reparar. Relatório Final de John Ruggie – Representante Especial do Secretário-Geral. Disponível em: . Acesso em: 19/04/2017.

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO. Disponível em: . Acesso em: 03/03/2017.

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO. Disponível em: . Acesso em: 03/03/2017.

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO. Disponível em: . Acesso em: 03/03/2017.

CORREIA, José Manuel Sérvulo. Os grandes traços do direito administrativo no século XXI. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 63, p. 45-66, jan./mar. 2016.

EBC. AGÊNCIA BRASIL. Índice de Percepção da Corrupção no Brasil tem queda e país fica pior no ranking. . Acesso em: 27/02/2018.

EFING, Antônio Carlos; EFING, Ana Carla; MISUGI, Guilherme. Corrupção e Direito Civil: A Corrupção como fator impeditivo de desenvolvimento e o papel da sociedade civil. In: LAUFER, Daniel (coord.). Corrupção. Uma perspectiva entre as diversas áreas do direito. Curitiba: Editora Juruá, 2013. p. 43-86.

FERREIRA, Alexsandro Fonseca; MAZZEI, Marcelo Rodrigues; GERAIGE NETO, Zaiden. O direito coletivo de acesso à informação pública: um estudo comparado entre a legislação brasileira e a colombiana. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 13, n. 53, p. 177-194, jul./set. 2013.

FORTINI, Cristiana. Uma rápida comparação entre a Lei nº. 12.846/13 e o norte-americano foreign corrupt practices act (FCPA). Disponível em: . Acesso em: 21/07/2016.

FORTINI, Cristiana; MOTTA, Fabrício. Corrupção nas licitações e contratações públicas: sinais de alerta segundo a Transparência Internacional. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 64, p. 93-113, abr./jun. 2016.

FORTINI, Cristiana; YUKINS, Christopher; AVELAR, Mariana. A comparative view of debarment and suspension of contractors in Brazil and in the USA. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 66, p. 61-83, out./dez. 2016.

GABARDO, Emerson. O princípio da supremacia do interesse público sobre o interesse privado como fundamento do Direito Administrativo Social. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, v. 4, n. 2, p. 95-130, maio/ago. 2017.

GABARDO, Emerson; CASTELLA Gabriel Morettini e. La nueva ley anticorrupción brasileña: aspectos controvertidos y los mecanismos de responsabilización de las personas jurídicas. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 2, n. 1, p. 71-88, ene./jun. 2015.

GABARDO, Emerson; CASTELLA, Gabriel Morettini e. A nova lei anticorrupção e a importância do compliance para as empresas que se relacionam com a administração pública. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 15, n. 60, p. 129-147, abr./jun. 2015.

GARCIA, Emerson. Aspectos da Nova Lei Anticorrupção. Revista do Ministério Público de Minas Gerais. Edição Patrimônio Público, 2014, p.8-17. Disponível em: . Acesso em 19/01/2016.

GARCIA, Emerson; ALVES, Rogério. Improbidade Administrativa. 7ª edição. São Paulo: Saraiva, 2013.

HAYASHI, Felipe Eduardo Hideo. Corrupção. Combate Transnacional, Compliance e Investigação Criminal. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015.

HODGSON, Geoffrey; JIANG, Shuxia. La Economía de la corrupción e la corrupción de la economía: una perspectiva interinstitucionalista. Revista de Economia Institucional, Volume 10, nº. 18, 2008.

KITGAARD, Robert; tradução, Octavio Alves Velho. A corrupção sob controle. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

KROETZ, Flávia Saldanha. Between global consensus and local deviation: a critical approach on the universality of human rights, regional human rights systems, and cultural diversity. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 3, n. 1, p. 43-58, jan./abr. 2016.

LEAL, Rogério Gesta. Corrupção, democracia e mercado: horizontes turvos. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, Curitiba, v. 8, n. 2, p. 303-329, maio/ago. 2017.

LEAL, Rogério Gesta. Imbricações necessárias entre moralidade administrativa e probidade administrativa. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 14, n. 55, p. 87-107, jan./mar. 2014.

LIVIANU, ROBERTO. et al. Da possibilidade de intervenção do ministério público nos acordos de leniência. In: Livro de Teses do XXI Congresso Nacional do Ministério Público. 2015, p.763-766. Disponível em . Acesso em: 19/01/2016.

MARINELA, Fernanda; PAIVA, Fernando; RAMALHO, Tatiana. Lei Anticorrupção – Lei nº. 12.846/13, de 1º de agosto de 2013. Saraiva, 2013.

MARTINS, Ricardo Marcondes. Direito fundamental de acesso à informação. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 14, n. 56, p. 127-146, abr./jun. 2014.

MOREIRA, Diogo; FREITAS, Rafael. A juridicidade da lei anticorrupção – reflexões e interpretações prospectivas. Fórum Administrativo, Belo Horizonte, v. 14, n. 156, p. 9-20, 2014. Disponível em:. Acesso em: 19/01/2016.

OLIVEIRA, Rafael; NEVES, Daniel. O Sistema Brasileiro de Combate à Corrupção e à Lei nº. 12.846/13. Revista EMERJ, Rio de Janeiro, v. 17, n. 65, p.193-206, 2014.

ONU – Organização das Nações Unidas. Convenção das nações unidades de combate à corrupção. Disponível em: . Acesso em: 19/01/2016.

ONU – Organização das Nações Unidas. CORRUPÇÃO: Marco Legal. Disponível em: . Acesso em: 19/01/2016.

ONU – Organização das Nações Unidas. Declaração ao final da visita ao Brasil do Grupo de Trabalho das Nações Unidas sobre Empresas e Direitos Humanos. Brasília, 16 de dezembro de 2015. Disponível em . Acesso aos 19/04/2017.

ONU – Organizações das Nações Unidas. Grupo de Trabalho da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos divulga relatório sobre o Brasil. Disponível em . Acesso aos 19/04/2017.

OSPINA GARZÓN, Andrés Fernando. Instrumentos de la lucha contra la corrupción en Colombia: de la ultima ratio a la ausencia de razón. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 63, p. 67-91, jan./ mar. 2016.

PAMPLONA, Danielle Anne; SILVA, Ana Rachel Freitas da Silva. Os princípios orientadores das Nações Unidas sobre empresas e direitos humanos: houve avanços? In: BENACCHIO, Marcelo (coord.). A sustentabilidade da relação entre empresas transnacionais e Direitos Humanos. Curitiba: Editora CRV, 2016.

PEREIRA, Flávio Cardoso. Crime Organizado e sua infiltração nas instituições governamentais. São Paulo: Atlas, 2015.

PERLINGEIRO, Ricardo. A codificação do direito à informação na América Latina. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 14, n. 56, p. 209-227, abr./jun. 2014.

PERLINGEIRO, Ricardo; DÍAZ, Ivonne; LIANI, Milena. Princípios sobre o direito de acesso à informação oficial na América Latina. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 3, n. 2, p. 143-197, maio/ago. 2016.

PRAÇA, SÉRGIO. Os efeitos econômicos da Corrupção. Biblioteca Digital da FGV, 2007. Disponível em . Acesso em: 18/04/2017.

RAMASASTRY, Anita. Is there a right to be free from corruption? University of California Davis Law Review, v.49, n.2, pp. 703-739, 2015.

RIBEIRO, Marcia Carla Pereira; DINIZ, Patrícia Dittrich Ferreira. Compliance: una perspectiva desde la Ley Brasileña nº 12.846/2013. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 2, n. 1, p. 257-281, ene./jun. 2015.

RODRÍGUEZ-ARANA MUÑOZ, Jaime. Caracterización constitucional de la ética pública (Especial referencia al marco constitucional español). Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 1, n. 1, p. 67-80, jan./abr. 2014.

RODRÍGUEZ-ARANA MUÑOZ, Jaime. La Directiva Europea de Contratación Pública y la lucha contra la corrupción. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, Curitiba, v. 8, n. 1, p. 24-56, jan./abr. 2017.

RODRÍGUEZ-ARANA MUÑOZ, Jaime. The principles of the global law of public procurement. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 65, p. 13-37, jul./set. 2016.

SAID, José Luis. Corrupción administrativa, democracia y derechos humanos. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 13, n. 51, p. 15-27, jan./mar. 2013.

SALAZAR MUÑOZ, Rodrigo. Los derechos humanos en México: un reto impostergable. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 3, n. 1, p. 145-168, jan./abr. 2016.

SALGADO, Eneida Desiree. Essay on the constitutional promises of democracy and republic. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 4, n. 3. p. 85-100, set./dez. 2017.

SCHIAVI, Pablo. Información pública en clave de neoconstitucionalismo. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 14, n. 57, p. 13-45, jul./set. 2014.

SCHIAVI, Pablo. Régimen jurídico de la acción de acceso a la información pública en el Uruguay. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 2, n. 2, p. 137-168, maio/ago. 2015.

SCHIER, Adriana da Costa Ricardo; MELO, Juliane Andrea de Mendes Hey. O direito à participação popular como expressão do Estado Social e Democrático de Direito. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 17, n. 69, p. 127-147, jul./set. 2017.

SENADO FEDERAL. MP dos acordos de leniência perde a validade. Disponível em . Acesso em 19/04/2017.

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Recurso Extraordinário nº 876.692/PR, 22/04/2015. Relatoria Ministra Carmem Lúcia. Disponível em . Acesso aos 18/04/2017.

TRANSPARENCY INTERNATIONAL. Índice de Percepção da Corrupção. 2015. Disponível em: . Acesso em: 21/07/2016.

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 4ª REGIÃO. Agravo de Instrumento nº. 5023972-66.2017.4.04.0000/PR. Relatoria da Desembargadora Federal Vânia Hack de Almeida. Disponível em . Acesso aos 20/04/2018.

VALIM, Rafael. El derecho fundamental de acceso a la información pública en el Derecho brasileño. Revista de Investigações Constitucionais, Curitiba, vol. 3, n. 1, p. 169-181, jan./abr. 2016.

VIEIRA, Gabriela Alves Mendes; VARELLA, Marcelo Dias. A conexão entre os direitos humanos e a corrupção. Revista de Direito Internacional - UNICEUB. Brasília, Vol. 12. N. II, p. 477-494, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.21056/aec.v18i71.930

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Luiz Alberto Blanchet, Tâmera Padoin Marques Marin

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 1516-3210 | e-ISSN 1984-4182


Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Saldanha Marinho, n. 1762, Bigorrilho, Curitiba-PR, Brasil, CEP 80730-060
Telefone: +55 41 3014-0740

E-mail: aec.revista@gmail.com

http://www.revistaaec.com