Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Controle jurídico das políticas públicas: uma análise a partir dos conceitos de eficácia, efetividade e eficiência

Julio Cesar Aguiar, Melina Tostes Haber

Resumo


O presente trabalho debate o controle de políticas públicas, notadamente, quanto ao alcance de resultados na sociedade. Para isso, primeiro é feita uma breve revisão da literatura nacional e estrangeira sobre políticas públicas, destacando peculiaridades, como a imposição de constante monitoramento da realidade social e de regime jurídico que permita reversibilidade e flexibilidade. A partir daí, demonstra-se que o direito, para dialogar com o mundo dos fatos, carece de um instrumental específico. Para solução deste problema, o artigo auxilia-se de novos parâmetros de estudo do direito, para além da dogmática, que possibilitam maior cientificidade ao operar uma avaliação crítica da implantação destas políticas. Assim, traz-se noções de psicologia, dentro da análise comportamental, a fim de construir conceitos próprios de eficácia e de efetividade do direito. Em seguida, discute-se a aplicação dos critérios de eficiência, originados da análise econômica do direito, no controle das políticas públicas. Com isso, procura-se destacar de que forma pode-se efetuar o controle de políticas públicas, para que estas possam transformar a realidade social e concretizar os objetivos preconizados pelo direito positivo. 


Palavras-chave


políticas públicas; eficácia; efetividade; eficiência; controle.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, Julio Cesar. Abordagem econômica do direito: aspectos epistemológicos. In. LUSÍADA: Revista de Ciência e Cultura, Coimbra, v.2, n.1,jan. 2002. p.169-186.

AGUIAR, Julio Cesar. Análise Comportamental do Direito: Uma Abordagem do Direito como Ciência do Comportamento Humano aplicado. In: Revista do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFC. V.34-2, jul. /dez. 2014. p.245-273.

AGUIAR, Julio Cesar. Teoria Analítico-Comportamental do Direito: Para uma abordagem científica do Direito como sistema social funcionalmente especializado. 1ªed. Porto Alegre: Nuria Fabris, 2017.

ALEXY, Robert. Conceito e Validade do Direito. 1ª ed. Ed. Martins Fontes: São Paulo, 2009.

ARRUDA NETO, Pedro Thomé. Direito das Políticas Públicas. 1ªed. Belo Horizonte: Ed. Fórum, 2015.

BARROSO. L.R. O Direito Constitucional e a efetividade de suas normas, limites e possibilidades da Constituição brasileira. 9oed. Rio de Janeiro: Renovar, 2009. p.81.

BAUM, William. Compreender o behaviorismo: comportamento, cultura e evolução. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BIRKLAND, Thomas A. An Introduction to the Policy Process – Theories, Concepts, and Models of Public Policy Making. 4ed. New York: Routledge. 2016.

BOBBIO, Norberto. Estudos por uma Teoria Geral do Direito. 1ªed. Barueri: Manole. 2015.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Direito Administrativa e Políticas Públicas. 1ªed. 2ªTiragem. São Paulo: Saraiva, 2006.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Fundamentos para uma Teoria Jurídica das Políticas Públicas. 1a. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

BUGARIN, Paulo Soares. O princípio constitucional da economicidade na jurisprudência do Tribunal de Contas da União. 1ª ed. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2004.

CANOTILHO, J.J. Gomes; MOREIRA, Vital. Constituição da República Portuguesa Anotada.3. Ed. Coimbra: Coimbra Editores, 1993.

CATANIA, A.C. Aprendizagem: comportamento, linguagem e cognição. Porto Alegre:ARTMED, 1999.

COLEMAN, Jules L. Efficiency, Utility and Wealth Maximization. In 8 Hofstra L. Rev. 509, 1979-1980.

COUTINHO, Diogo R. O direito nas políticas públicas. In: MARQUES, Eduardo e FARIA, Carlos Aurelio Pimenta (Org.). Política Pública como Campo Disciplinar. 1ª ed. São Paulo: UNESP, 2013.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 11.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

FONTE, Felipe de Melo. Políticas Públicas e Direitos Fundamentais. 2ªed. São Paulo: Saraiva, 2015.

LIMA. Luiz Henrique. Controle externo: teoria e jurisprudência para os Tribunais de Contas. 6 ed. São Paulo: Método, 2015.

LOWI, Theodore. American Business, Public Policy, Case Studies, and Political Theory. World Politics. Vol. 16. Nº04. July 1964.

JACOBY, Jorge Ulisses Fernandes. Tribunais de Contas de Brasil: jurisdição e competência. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2005.

LUHMANN, N.; BEDNARZ, J.; BAECKE. R, D. Social systems. Stanford: Stanford University Press, 1995.

MAJADAS, Marcia Fratari. Discricionariedade e desvio de poder em face de princípios da administração pública. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris Editor, 2005.

MANDL, Ulrike; DIERX, Adrian; ILZKOVITZ, Fabienne. The effectiveness and efficiency of public spending. s.l. Economic Papers 301, European Commission, February, 2008.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. 14 ed. São Paulo: RT, 1989.

MODESTO, Paulo. Notas para um debate sobre o princípio constitucional da eficiência. In: Revista Eletrônica de Direito Administrativo Econômico (REDAE). Salvador: Instituto Brasileiro de Direito Público, n. 10, maio/junho/julho, 2007.

MOREIRA NETO. Diogo de Figueiredo. Quatro Paradigmas do Direito Administrativo Pós-Moderno: legitimidade: finalidade: eficiência: resultados. Belo Horizonte: Forum, 2008.

NAGEL, Stuart S. Efficiency, Effectiveness and Equity in Public Policy Evaluation. In: Policy Studies Review, Vol. 6, No. 1, August 1986.

PETERS, B. Guy. American Public Policy – Promise and Performance. 10th. Edition. s.l. SAGE publications, Inc. 2016.

PINHEIRO, Armando Castelar. SADDI, Jairo. Curso de Law and Economics. 5ªed. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 2005.

POSNER, Richard A. Problemas de filosofia do direito. Trad.Jeferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

REALE, Miguel. Lições preliminares de Direito. 26o. ed., São Paulo: Saraiva, 2002.

RECK, Janriê Rodrigues; BITENCOURT, Caroline Müller. Categorias de análise de políticas públicas e gestão complexa e sistêmica de políticas públicas. A&C – Revista de Direito Administrativo & Constitucional, Belo Horizonte, ano 16, n. 66, p.131-151, out./dez.2016. DOI: 10.21056/aec.v6166.364.

SILVA, José Afonso. Aplicabilidade das Normas Constitucionais.8ed. São Paulo: Malheiros, 2012.

SKINNER, B.F. Science and Human Behavior. New York: Free Press. 1953.

STONE, Deborah A. Policy Paradox: The Art of Political Decision Making. 3rd. ed. New York: Norton, 2001.

TABAK. Benjamin Miranda; AGUIAR, Julio Cesar. Análise Econômico-Comportamental do Direito. In. Direito, Economia e Comportamento Humano. ORG. TABAK. Benjamin Miranda; AGUIAR, Julio Cesar. Curitiba: Editora CRV, 2016. p.11-13.

TACHIBANA,Thiago Yudi. MENEZES FILHO, Naercio Aquino. KOMATSU, Bruno Kawaoka.“Ensino superior no Brasil”. In: Policy Paper nº 14, INSPER. Dezembro, 2015.

TORRES, Ricardo Lobo. A legitimidade democrática e o Tribunal de Contas. In: Revista de Direito Administrativo. Rio de Janeiro, 194:31-45, out. /dez.1993.

VILAÇA, Marcos Vinicius. Os Tribunais de Contas na Melhoria da Administração Pública. In: Revista do Tribunal de Contas da União, Brasília, v. 28, n. 74, out/dez 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.21056/aec.v17i70.823

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Julio Cesar Aguiar, Melina Tostes Haber

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 1516-3210 | e-ISSN 1984-4182


Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Saldanha Marinho, n. 1762, Bigorrilho, Curitiba-PR, Brasil, CEP 80730-060
Telefone: +55 41 3014-0740

E-mail: aec.revista@gmail.com

http://www.revistaaec.com