Acesso aos serviços públicos e planejamento urbano: pensando a efetivação do Estado Social na cidade de Fortaleza

Cynara Monteiro Mariano, Harley Sousa Carvalho

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo estudar e refletir acerca da efetividade dos serviços públicos como instrumento de combate à desigualdade social, desenvolvendo a sua conexão com a temática da política urbana e tendo como foco de análise a cidade de Fortaleza, uma das capitais mais desiguais do país. Tem-se como hipótese de trabalho a compreensão de que os instrumentos de planejamento urbano devem ocupar posição central no desenho e na avaliação dos serviços públicos, uma vez que repercutem em sua eficiência e no acesso que se tem a eles. Portanto, o planejamento urbano pode se apresentar como importante ferramenta na concreção do Estado social e do projeto civilizatório da Constituição de 1988. Visando uma abordagem qualitativa, empreende-se pesquisa bibliográfica e documental. Conclui-se que, dos pontos de vista teórico e técnico, a correlação entre serviço público e planejamento urbano é de fundamental importância e que o Plano Diretor de Fortaleza levou em conta a alocação eficiente dos serviços públicos na formulação de seu zoneamento. Entretanto, identificou-se que, após a promulgação do plano, houve reiterada inobservância, o que tem consequência direta na qualidade dos serviços públicos na cidade.


Palavras-chave


serviço público; efetividade; planejamento urbano; Estado social; Município de Fortaleza.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, 05 out. 1988. Disponível em: . Acesso em: 19 de abril de 2019.

BRASIL. Lei nº 10257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Brasília, Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2019.

BRASIL. Lei nº 11.977, de 07 de julho de 2009. Dispõe sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida – PMCMV e a regularização fundiária de assentamentos localizados em áreas urbanas... Brasília. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l11977.htm> Acesso em: 27 jun. 2019.

BERCOVICI, G.; SALGADO, R. O. Direito urbanístico como regulação econômica do espaço. In: BELLO, E.; KELLER, R. J. (org.) Curso de Direito à Cidade: teoria e prática. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2018.

CASIMIRO, L. M. S. M. de. Administração pública e planejamento no estado brasileiro: qual a contribuição a ser feita pelo direito administrativo? Revista Jurídica –UNICURITIBA, v. 4, n. 45, Curitiba, 2016, p. 56-76.

CASIMIRO, Lígia Maria Silva Melo de. A participação social no planejamento das políticas públicas urbanas. Revista Eurolatinoamericana de Derecho Administrativo, Santa Fe, vol. 4, n. 1, p. 7-21, ene./jun. 2017.

CASIMIRO, Ligia Maria Silva Melo; MORAES, Filomeno. Planejamento social na Administração Pública: um instrumento essencial na promoção dos direitos fundamentais sociais. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, Curitiba, v. 8, n. 2, p. 443-461, maio/ago. 2017.

GABARDO, E. Interesse público e subsidiariedade: o Estado e a sociedade civil para além do bem e do mal. Belo Horizonte, Fórum, 2009.

GROTTI, D. A. M. A sobrevivência do serviço público abalizado por novos princípios. In: DI PIETRO, M. S. Z., MOTTA, Fabrício (coord.). O direito administrativo nos 30 anos da Constituição. Belo Horizonte: fórum, 2018.

FORTALEZA. Lei Complementar n. 62, de 02 de fevereiro de 2009. Institui o Plano Diretor Participativo do Município de Fortaleza e dá outras providências. Disponível em:; Acesso em 24 mar 2019.

FORTALEZA. Prefeitura de Fortaleza. Relatório técnico sobre a prestação de contas de governo de 2009. Disponível em: Acesso em: 27 jun 2019.

FORTALEZA. Prefeitura de Fortaleza. Relatório técnico sobre a prestação de contas de governo de 2018. Disponível em: < https://www.sefin.fortaleza.ce.gov.br/phocadownload/downloads/Planejamento/balanco_2018.pdf> Acesso em: 27 jun 2019.

FRIEDMANN, J. Planning in the public domain. New Jersey: Princiton University Press, 1987.

FROTA, H. B. et al. Megaprojetos de impacto urbano e ambiental em Fortaleza/CE e São Paulo/SP. In: ROMEIRO, P. S.; FROTA, H. B. (Org.). Megaprojetos de impacto urbano e ambiental: violação de direitos, resistências e possibilidades de defesa das comunidades impactadas. São Paulo: Ibdu, 2015. p. 73-167.

HACHEM, D. W. Princípio constitucional da supremacia do interesse público. Belo Horizonte: Fórum, 2011.

HACHEM, D. W. Direito fundamental ao serviço público adequado e capacidade econômica do cidadão: repensando a universalidade do acesso à luz da igualdade material. In: BLANCHET, L. A.; HACHEM, D. W.; SANTANO, A. C. (coord). Eficiência e ética na administração pública: anais do seminário internacional realizado no Programa de Pós-Graduação em Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba: Íthala, 2015.

INSTITUTO DE PLANEJAMENTO DE FORTALEZA (IPLANFOR). Fortaleza 2040: iniciando o diálogo. Fortaleza: IPLANFOR, 2015.

MARRARA, T. A atividade de planejamento na Administração Pública: o papel e o conteúdo das normas previstas no anteprojeto da Nova Lei de Organização Administrativa. Revista Brasileira de Direito Público, Belo Horizonte, v. 34, p. 1-30, 2011.

MELLO, C. A. B. de. Serviço público e concessão de serviço público. São Paulo: Malheiros, 2017.

NEVES, M. A constitucionalização simbólica. São Paulo: Acadêmica, 1994.

PEQUENO, L. R; ROSA, S. V. Inserção urbana e segregação espacial: análise do Programa Minha Casa Minha Vida em Fortaleza. In: AMORE, C. S.; SHIMBO, L. Z.; RUFINO M. B. C. (Org.). Minha Casa... e a Cidade? Avaliação do PMCMV em 6 estados brasileiros. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015, p. 131-164.

POPPER, K. R. A sociedade aberta e seus inimigos. 2 vol. Trad. Milton Amado. Belo Horizonte: Itatiaia, 1998

SACRISTÁN, E. B. Gestión eficiente y ética en la efectivización de los servicios públicos relativos a derechos sociales. In: BLANCHET, L. A.; HACHEM, D. W.; SANTANO, A. C. (coord). Eficiência e ética na administração pública: anais do seminário internacional realizado no Programa de Pós-Graduação em Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba: Íthala, 2015.

SCHIER, A. C. R. Serviço público: garantia fundamental e cláusula de proibição de retrocesso social. Curitiba: Íthala, 2016.

SILVA, J. A. da. Direito urbanístico brasileiro. 6. ed. São Paulo: Malheiros, 2010.

TALLER, A. El derecho urbano tiene vocación para habilitar el pleno ejercicio del derecho a la ciudad. In: BACELLAR FILHO, R. F.; GABARDO, E.; HACHEM, D. W. Globalização, direitos fundamentais e direito administrativo: novas perspectivas para o desenvolvimento econômico e socioambiental: anais do I congresso da rede docente eurolatinoamericana de direito administrativo. Belo Horizonte, Fórum: 2011.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Habitat. Quito declaration on sustainable cities and human settlements for all. 2016. Disponível em:

ber_2016.pdf> Acesso em 26 jun. 2019.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Population Fund. State of the world population. New York: UNFPA, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.21056/aec.v21i84.1343

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Cynara Monteiro Mariano, Harley Sousa Carvalho

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 1516-3210 | e-ISSN 1984-4182


Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Saldanha Marinho, n. 1762, Bigorrilho, Curitiba-PR, Brasil, CEP 80730-060
Telefone: +55 41 3014-0740

E-mail: aec.revista@gmail.com

http://www.revistaaec.com