Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Tecnologias cívicas na interface entre direito e inteligência artificial: Operação Serenata de Amor para gostosuras ou travessuras?

Irene Patrícia Nohara, Bruna Armonas Colombo

Resumo


Este artigo tem por objetivo demonstrar a intersecção entre os conceitos do direito ao acesso à informação pública, governo eletrônico e transparência pública como insumos necessários ao estabelecimento de uma cidadania atuante capaz de exercer ativamente o controle social. Para tanto, analisa o case “Operação Serenata de Amor”, que promoveu o uso de tecnologias cívicas, notadamente a inteligência artificial, para trazer à luz informações licitamente divulgadas, porém escondidas do grande público, no que diz respeito a utilização da Cota para o Exercício da Atividade de Parlamentar. Espera-se, a partir do estudo de caso, demonstrar que não basta a disponibilização da informação, mas, para o controle social da res publica operar de forma mais efetiva, faz-se necessário alinhar as potencialidades do governo eletrônico com os recursos de inteligência artificial, divulgação e programação estratégica.

Palavras-chave


Lei de Acesso à Informação, Governo Eletrônico, Transparência pública; Tecnologias de Informação e Comunicação; Inteligência Artificial.

Texto completo:

PDF

Referências


ACKERMAN, John M. e SANDOVAL-BALLESTEROS, Irma E. The Global Explosion of Freedom of Information Laws. Administrative Law Review. Vol. 58, No. 1, p. 85-130, 2006.

ANGÉLICO, Fabiano. Lei de acesso à informação pública e seus possíveis desdobramentos à accountability democrática no Brasil. Dissertação de Mestrado apresentada a Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getulio Vargas. 2012.

BERTOT, J. C., Jaeger; P. T & Grimes, J. M. Promoting transparency and accountability through ICTs, social media, and collaborative e-government. Transforming Government: People, Process and Policy, 6(1): 78-91, 2012.

BIRKINSHAW, Patrick. Freedom of information and openness: fundamental human rights? Administrative Law Review. Vol. 58, No. 1 (Winter), p. 177-218, 2006.

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2ºdo art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 6 mar. 2018.

BITENCOURT, Caroline Müller. Acesso à informação para o exercício do controle social. Curitiba, 2019. 196 f. Relatório de Pós-Doutorado – Programa de Pós-Graduação em Direito, Universidade Federal do Paraná.

BURLE, Caroline; VENTURINI, Jamila; BARROS, Marina; CÓRDOVA Yasodara. Os degraus da implementação efetiva no Brasil: como as regulamentações locais de acesso à informação impactam na implementação de portais de dados abertos e Transparência. Santiago do Chile: ConDatos, set, 2015.

______. CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO. Política Brasileira de Acesso a Informações Públicas: garantia democrática do direito à informação, transparência e participação cidadã. Projeto Técnico de Cooperação Técnica entre o Governo Brasileiro e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Abril de 2010.

CANELA, Guilherme; NASCIMENTO, Solano (orgs.). Acesso à informação e controle social das políticas públicas. Brasília: ANDI; Artigo 19, 2009. Disponível em: . Acesso em: 5 abr. 2018.

COMITÊ EXECUTIVO E-GOV. Dois anos de governo eletrônico: balanço de realizações e desafios futuros. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Secretaria Executiva, 2002.

DINIZ, Eduardo H.; BARBOSA, Alexandre F.; JUNQUEIRA, Álvaro R. B. e PRADO, Otavio. O governo eletrônico no Brasil: perspectiva histórica a partir de um modelo estruturado de análise. Rev. Adm. Pública [online]. 2009, vol.43, n.1 [cited 2018-11-07], pp.23-48.

DREYFUSS, Cássio. Governo Eletrônico: depoimento. Revista do Serpro, Brasília, n. 160, p. 17, mar. 2002.

FERRARI, Isabeli. O Panóptico Digital: Como a tecnologia pode ser utilizada para aprimorar o controle da administração pública no estado democrático de direito. 2016. Disponível em: < https://www.academia.edu/36192135/O_PANOPTICO_DIGITAL_final>.

FIGUEIREDO, Lucas. Ministério do silêncio: a história do serviço secreto brasileiro de Washington Luís a Lula (1927 – 2005). Rio de Janeiro: Record, 2005.

FILHO, José Carlos R. P e FONTES, Carlos V. Estudo de Caso “Operação Serenata de Amor”: Análises de big data no combate à festa dos gastos públicos. XIV Congresso de la Asociación Latinoamericana de Investigadores de la Comunicacion. San José, Costa Rica, 2018.

HEINEN, Juliano. Comentários à Lei de acesso à informação: Lei nº 12.257/2011. 2. ed. Belo Horizonte: Fórum, 2015.

LOPES, Reginaldo. Projeto de Lei da Câmara n. 41 de 2010. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. 30 abr. 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2018.

LORD, Kristin M. The Perils and Promise of Global Transparency. New York: State University of New York Press, 2006.

OPERAÇÃO SERENATA DE AMOR, 2017, online. Disponível em: .

PINHO, José Antônio Gomes de. Investigando portais de governo eletrônico de estados no Brasil: muita tecnologia, pouca democracia. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 3, p. 471-493, June, 2008.

RELLY, J. E. e SABHARWAL, M. Perceptions of transparency of government policymaking: A cross-national study. Government Information Quarterly, 26 (1), p.148-157, 2009.

SALGADO, Eneida Desiree. Lei de Acesso à Informação (LAI): Comentários à Lei nº 12.527/2011 e ao Decreto nº 7.724/2012. São Paulo: Atlas, 2015.

SANTANA, R.C.G Mensuração da disponibilização de informações e do nível de interações dos ambientes informacionais digitais da administração municipal com a sociedade. Tese de doutorado em Ciência da Informação – UNESP, Marília, São Paulo, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.21056/aec.v19i76.1100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Bruna Armonas Colombo, Irene Patrícia Nohara, Irene Patrícia Nohara, Irene Patrícia Nohara

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN 1516-3210 | e-ISSN 1984-4182


Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

R. Saldanha Marinho, n. 1762, Bigorrilho, Curitiba-PR, Brasil, CEP 80730-060
Telefone: +55 41 3014-0740

E-mail: aec.revista@gmail.com

http://www.revistaaec.com